Arquivo da categoria: Comportamentalmente Pensante

As mulheres loiras de cabelos curtos.

Como todas as mulheres, mesmo sendo do sexo feminino, tenho um lado masculino. Ele não fala muito alto, é fato, mas meu lado masculino definitivamente gosta de mulheres loiras de cabelos curtos. Estou falando isto porque na época da faculdade recortava das revistas, imagens de mulheres que considerava “fashion”, “cool” e bonitas é claro, para me inspirar à criar os croquis e quando me dei conta, havia sim todos os tipos de mulheres mas sobretudo, mulheres loiras de cabelos curtos.

Segue a lista das musas; não está em ordem de beleza nem nada. Só fui lembrando e postando…

1. Marie Fredriksson
Acredito que a primeira mulher loira de cabelo curto por quem me “apaixonei” foi quem eu recentemente homenageei com um post, Marie Fredriksson. Definitivamente She’s got the look.
2. T-Seven
Quando criança ganhei um CD do trio Mr. President. A música Coco Jambo estava em alta e eu admirava o encarte com várias fotos do trio, inclusive da T-Seven, linda e loira.
3. Lesley Lawson (Twiggy)
Na época da faculdade me encantei por Twiggy, modelo maravilhosa dos anos 60. Quem resiste aos olhões de boneca?
4. Agyness Deiyn
E já que estamos falando de moda, não podia deixar de lembrar da maravilhosa Agyness Deiyn, a modelo inglesa que conquistou o mundo com seu charme andrógino.
5. Madonna
Simplesmente porque não poderia deixá-la de fora desta lista.
6. Alecia Beth Moore (P!nk)
E já que falamos de cantora, faz-se necessário mencionar minha “ídala” P!nk, mulher linda, talentosa e poderosa!
7. Marilyn Monroe
Simplesmente a diva das divas, Marilyn Monroe.
8. Juliette Lewis
Há muito tempo quando ela namorava o homem maravilhoso que era e ainda é Brad Pitt, Juliette Lewis tinha seus cabelinhos platinados. Mas, eu gosto dela no filme “What’s eating Gilbert Grape” (no Brasil, Gilbert Grape, um aprendiz de sonhador) também, onde ela está morena…
9. Emma Watson
Bem… esta não é bem loira mas vale pela beleza; Emma Watson after Harry Potter, que isso meldels, toda linda de joãozinho… *_*
10. Natalie Portman
E só pra acrescentar mais uma não-loira, o que é a Natalie Portman versão short hair, se não uma linda?
 
11. Charlize Theron
Bom… esta é linda de qualquer jeito mas o short blond arrasa! Charlize Theron.
12. Scarlett Johansson
E para fazer a alegria dos meninos, apesar de que gosto mais dela de cabelos compridos, Scarlett poderosa.
Se esqueci alguma loira linda, me perdoem. Foram só algumas que lembrei que me chamaram atenção por algum motivo. Alguém pode pensar: E a Xuxa? Sim, tem a Xuxa também mas me limitei internacionalmente se não o post não teria fim. E Miley Cyrus? Ah, sei lá, é muita mulher nesse mundo!!
Juro que não sou uma lésbica tarada. Na verdade nunca pensei nessas mulheres com desejo ou qualquer sentimento. Apenas acho-as bonitas, inspiradoras!! Quem sabe um dia tasco a tesoura e me pinto de loira só pra variar? Segue Photoshop vagabundo da simulação. hahahahahaha
TESTE BRINCANDO 03.jpg
Vou dormir antes de ser castigada pelo “deus do design” por esse Photoshop vagabundo. Desculpa, eu não domino esta ferramenta. ;_;
Beijomedesligo x_x
Anúncios

Como conteúdo para meu blog, aqui vão meus pensamentos aleatórios recentes…

Estou ciente de estar desatualizada com relação a moda, mas, pensando bem, acho que toda a minha vida estive meio fora de moda. Nunca fui muito adepta dos modismos, muito menos do que rola nas passarelas. Por obrigação me atualizava sobre as tendências do exterior e também aqui do Brasil, e até ousava ver os figurinos das novelas globais mais badaladas, mas, enquanto ainda não volto para minha área, acabo relaxando, é verdade… Novelas? Nem sei quais estão passando… -_- A ultima novela que assisti foi Alma Gêmea (Veeesssh! Alguém lembra disso?) e jurei nunca mais assistir nenhuma dessas ME… enfim, vamos ao assunto da moda (Mas antes, um click para postar no Instagram. Beijos)!

Image Já faz alguuuum teeempo que venho me perguntando WTH as pessoas estão curtindo tanto usar bigode “tipo Pringles” em todas as coisas possíveis? Inclusive mulheres!!?? Outra coisa, WTH as pessoas estão usando óculos “tipo do vovô” e acham isso moderno e legal? Eu costumava usar essas coisas na festa junina, avacalhando para ficar ridículo mesmo. Era uma brincadeira e tal… :S

Image

Tudo bem, eu devo estar ficando velha e mais cabeça dura, ou simplesmente não faço parte do público alvo. Mas ao meu ver, ao meu entender, o que era considerado ridículo e cafona agora é cool porque é Hipster… certo? (“Cool é o meu C#”, como diz a queridona amiga minha Gigica, te amo. :*)
Parece que essa moda Hipster pegou como Indie e não quer mais ir embora. Particularmente eu acho tudo muito semelhante, mas, tenho certeza que um hipster e um indie defenderiam suas individualidades, se eu os questionasse só para provocar. “Sei lá, tipo música, tipo lifestyle, u know? Cada um tem o seu esquema tipo VI-DA, e ser Indie já se tornou muito mainstream e tals… *olha minha cara de blasé* – mais um post no Instagram”.

Image

Mas afinal, o que é ser Hipster? Segundo o Dr. Wikipedia, especialista em assuntos quaisquer e doutorado pela Faculdade Google de Conhecimentos Instantâneos, refere-se à sub-cultura urbana de jovens adultos ou adolescentes mais velhos de classe média que surgiram por volta dos anos 90; buscam um estilo de vida alternativo, com gostos próprios por filmes independentes, músicas praticamente desconhecidas, discos de vinil, roupas vintage…

Image

Bom, tem muito mais conteúdo sobre essa tribo urbana, mas este é um resuuuumo do resumo só para entender um pouquinho desse universo paralelo. E é dessas paradas que surgiu o tal do bigode (do Pringles!! hihihihihih). Aliás, é e não é, porque até hoje já vi pelo menos 5 origens diferentes dessa moda, então SEI LÁ! xD Mas isso quem se importa!? Ninguém precisa saber as origens do símbolos que estão usando. Who cares!? Para um hipster, o popular não interessa. Tudo é mainstream e saturado demais. (Como é duro ser hipster nesse mundo tão mainstream… I AM SUFFERING. Y.Y)

Image

Eu não tenho nada contra o movimento e até acho divertido, os bigodinhos se pá (ta, os óculos gigantes de aro colorido eu acho feio mesmo. Tão feio quanto CROCS!! Os dois juntos então meodeos mapa pro inferno!! oO!) mas, não consigo deixar de pensar que isso é um paradoxo até meio hipócrita. No fim das contas, se grande parte das pessoas usam e abusam do Mustache mesmo sem saber do que se trata, se a maioria se considera Hipster, então é apenas mais um modismo. Não há nada de exclusivo e diferente nisso. Já se tornou Mainstream.

Image

Conclusão:

Acabei com os menine que gostam de ser hipster mas nem sabem o que é… ;_;

Image

Digo… É o ciclo da vida minha gente. Os Punks eram verdadeiros vândalos e seus objetivos não incluía ser popular; Kurt Cobain não queria fazer sucesso porque gostava de tocar só para os amigos; os hippies só queriam paz e amor; os indies e hipsters queriam ser alternativos. E todos viraram ícones super importantes na moda, tornando tudo popular e acessível para todos! (Y)

Moda, adorada e odiada 4ever.

Fui um pouco (bastante) irônica neste post, mas, é pra ser engraçado ta? Não é pra ficar ofendido, você que é hipster. Sejam e amem-se simplesmente! Eu acho legal nos outros na verdade, esse estilo alternativo e tal, só não sou adepta. :D (L)

FIM (L)

AGRADECIMENTO:
Neste post, tomei a liberdade de postar várias imagens da página de Facebook, Hipster da Depressão porque achei engraçado. Obrigada e desculpa por pegar as imagens sem pedir!!! :S Créditos ao(s) autor(es).

Beijosmedesligo x_x

Na moda Hipster do bigodinho mainstream.

O Bem e o Mal.

Olá! Feliz Ano Novo atrasado para quem eu ainda não fiz meus cumprimentos, e Feliz Ano Novo para meu blogzinho que está um pouco abandonado… Pensando bem, talvez não tão atrasado para quem comemora o ano novo chinês…

Eu culpo minha vida louca em São Paulo por este abandono.  Um ano, eu diria que é o suficiente para colocar as coisas em ordem, então, 2012 é o que há para fazer acontecer mais ainda. UHUL! E começar a postar mais por aqui. Pretendo sim, postar com mais frequencia, porém, sem digitar tanto assim. :P Creio que facilita para ler também… ¬¬

Pois bem, esses dias, na hora do almoço estava pensando sobre o título, o Bem e o Mal. É aquele anjinho e aquele diabinho que te fala no pé do ouvido… Os meus, quase posso tocá-los. Posso dizer que minha natureza não é maligna, mas, as vezes “o lado negro da força” me diz coisas absurdas que se alimento estes pensamentos, sinto até uma certa fúria, uma íra, uma vontade de ser o Magneto e jogar uma ponte de aço inteira em cima de algumas pessoas, ou lugares… (de funk principalmente… :S). Mas eu tento eliminar esses pensamentos ruins e trocar por outros que sejam bons. Geralmente procuro olhar para as fotos dos meus sobrinhos, dos meus animais de estimação. Crianças e animais têm essa ingenuidade que te conforta e te faz acreditar que ainda existem coisas boas no mundo afinal… As vezes escuto uma música bonita, penso em momentos agradáveis que tive com pessoas que amo/gosto…

Porém, por mais que eu queira ser uma pessoa do bem, seguindo os conselhos de Jesus Cristo, amando as pessoas como a mim mesma, infelizmente nem todas as pessoas me amam, e algumas fazem questão de não me amar, e sim me odiar, e odiar a qualquer ser humano que não seja ela mesma… Infelizmente eu também não sei amar à todos como à mim mesma. Mas aonde eu queria chegar, não era isso. Eu queria dizer que somos humanos afinal. Por mais que queiramos ser perfeitamente bons, sempre teremos pensamentos ruins, porque coisas ruins, acontecem! O jeito é controlar pra não exteriorizar todas as vezes que o diabo te cutuca! \m/

Mas também acredito que faz parte do equilíbrio. Nada é completamente bom ou completamente mau, tudo depende do ponto de vista. É claro que estou falando de coisas de níveis normais-toleráveis. Não sejam irônicos e não questionem sobre assassinos psicopatas e afins, não é disto que estou falando. Por exemplo, o leão é um animal carnívoro que se alimenta de outros animais como a zebra. Parece injusto que o leão coma a zebra, se a zebra não come leões, então, o leão é mal? Mas se o leão não comer, ele morre; ele só matou a zebra porque precisava comer, então ele não é exatamente mal. É o ciclo da vida. O mal e o bem se fazem necessários e se completam, afinal, sem o mal não existiria o bem e vice e versa.

Como no animê Slayers (que gosto muito! *_*), numa das batalhas finais, a personagem Filya que é representante das divindades mais sagradas dos reinos mais sagrados de todos os reinos sagrados, precisa compartilhar seu poder com Xellos, o senhor do mal, do caos, da dor, do desespero, da escuridão e da morte. A pior das criaturas existentes em todo o universo. E ele apenas une forças com Filya para salvar o mundo, porque não quer deixar de se divertir em ver a desgraça humana. Se o mundo acabar, não conseguirá mais acompanhar a mediocridade da raça humana que se arrasta para viver eternamente cegos na sua infinita ignorância,  infectando o planeta (palavras de Xellos). Então resolve ajudar a pobre coitada, boazinha, fofinha, bonitinha, cheirozinha, patizinha, representante da luz! Sem ele o mundo acabaria. Quer dizer, o mundo não “sobreviveria” só do bem. Apenas dos dois juntos. (Um tanto quanto profundo para um desenho infantil, é verdade… ¬¬””’) Whatever. É isso ai. Espero que tenham captado a ideia.

Devemos praticar o bem, mas, nem tudo será bom na vida, pois se faz necessário que sejamos “maus” em algum determinado momento. Ou as vezes é inevitável termos pensamentos maus… Sim, eu tenho vontade de ver esses rapazes exibicionistas infames que empinam suas motos, se esborracharem no chão, de alguma forma que o façam quebrar alguma parte do corpo, ou tirar um bocado de sangue. ¬¬  PRONTOFALEI! :S

Eu disse que digitaria pouco… É… ¬¬

Um ótimo ano do DRAGÃO para todooosss!!

beijosmedesligo x_x

Minha constante ausente presença inconstante.

Sei que são poucos meus leitores, mas, gostaria de desculpar-me pela ausência. Tenho muitas coisas e ideias pra escrever e geralmente tenho ótimas ideias quando estou no metrô, no ônibus, no trabalho ou no banho (tipo… em lugares que não posso e que não tenho nem papel pra anotar… ¬¬) e quando sento pra escrever as palavras se vão como naquela propaganda antiga do FISK… ou será que era de outra escola de inglês? Whatever. ¬¬

A verdade é que tenho me afastado um pouco de várias coisas para me dedicar a outras. Sou um ser humano afinal. Até consigo parar uma coisa, começar outra, terminar e depois retomar àquela que parei, mas, não consigo fazer muitas coisas ao mesmo tempo e levando em consideração o turbilhão de pensamentos da minha cabeça feminina, tudo se resulta em uma confusão… esse deve ser o motivo das palavras fugirem mas enfim… venho me dedicando à algumas coisas que tinha prometido pra mim mesma me dedicar este ano, e também à coisas que tinha me esquecido que existia.

Dentre pensamentos e sentimentos bons e ruins, novas experiências, ânimos e desânimos, cansaço e disposição, renasço das cinzas como uma fênix todos as manhãs (pq todas as noites eu morro na cama x_x) com novas percepções que me redirecionam aos  ideias me motivando a seguir em frente mais um dia . Uma das coisas que percebi, apesar de ser clichê na teoria, é que as vezes precisamos perder algo para entender o valor… bem… no meu caso não foi bem perder, e sim foi me distanciar para que pudesse compreender melhor de outro ângulo. E sim, estou falando de MODA NOVAMENTEEEE!!! EEEEHHH!!! o/
Afinal de contas existe uma estilista dentro de mim,  neste momento disfarsada de agente de turismo. (Y) Nunca deixei de ser estilista afinal. Nem pensei em abandonar a carreira para sempre, mas, realmente precisava desse tempo para pensar, repensar, tirar e colocar cada ideia em seu lugar. (ok, ainda não coloquei tudo nos seus devidos lugares. ¬¬)

Sinto falta dos tecidos, das ideias pipocando, dos paineis de conceito, das palestras de tendências mais iguais que todas as outras dos anos passados, de ver a moda ir e vir como o cidadão em seu direito; sinto falta do lápis deslisando no papel e de todas as cores vivas e mortas, tons cítricos, tons pasteis, tons neutros… Sinto falta da historia da moda e do design. De observar como a moda, música e arte caminham juntas a décadas! Quero ver as peças classicas combinando com as da moda, quero ver as pessoas aplicando a moda de forma pessoal, criativa e adequada ao seu próprio estilo de vida, de corpo! Percebi que eu realmente gosto de moda, em sua parte mais útil, livre, criativa e ilimitada. É uma relação de amor e ódio, pois, por outro lado, odeio a parte que caiu em senso comum, a ideia de futilidade, de falta de personalidade que ela pode causar nas pessoas, o consumismo… muito da cabeça de cada um, mas, as coisas/ pessoas costumam ser generalizadas pela sociedade. :/

Para finalizar gostaria de falar sobre o que venho exercitando. Tenho a palavra fixa em japonês e gostaria de compartilhar: “SUNAÔ”, significa sinceridade. Sempre fui uma pessoa sincera com as pessoas, mas, tinha um costume terrivel de não ser comigo mesma. E “me abrir para mim mesma” me permitiu entender melhor sobre todas as coisas que falei ali em cima. Venho deixando fluir o que existe dentro de mim, minha verdade, meu eu, sem culpa e sem vergonha de ser o que sou. Ainda complexo de entender e aceitar tudo isso, eu confesso. Entendi que esta mudança foi a consequencias de minhas decisões.

Óbvio que não saio cantando alto dentro do metrô ou na rua como eu gostaria porque encomoda as pessoas. Lógico que não vou trabalhar de pijamas e pantufas por mais que eu queira porque não faz sentido nenhum eu deixar de ser cidadã, dando desculpas de que estou “deixando fluir meu eu interior”, mas começando de dentro pra fora, estou deixando de sentir vergonha de gostar das pessoas, aceitá-las e achá-las realmente bonitas como elas são, entender a beleza interna e externa de cada um sem me sentir melhor ou pior que elas etc. E frequentemente penso que temos que ensinar as crianças (pequenas e “grandes”) que “gostar/ amar” são sentimentos bonitos que não devemos nos privar nem sentir vergonha (deixando bem claro aqui que isso é dentro de um limite comum e não psicopata)!

Então, vamos deixar fluir esse sentimento puro de carinho e amor que existe dentro de nós, sem nos omitir no orgulho e na vergonha, porque opinando aqui, particularmente, entendo que felicidade não é um estado constante mas sim construída de momentos, e os momentos mais felizes da minha vida, passei com as pessoas que amo, gosto, ou que eram importantes pra mim numa determinada época, ou seja… as pessoas que significam algo para mim são as “coisas” que tenho de mais importante na minha vida (por mais que eu seja apegada ao box do Slayers, aos livros da série Guia do Mochileiro das Galaxias, ao meu celular fofinho, aos meus desenho feitos com a “expremessão” da criatividade retraída, etc etc). Não vamos deixar passar os bons momentos com as pessoas que queremos bem, e vamos deixar claro que gostamos, ok? :D

Eu também estou aprendendo… todos os dias uma lição. Deixo aqui algo que postei no face faz uns tempos e que o pessoal curtiu no sentido “facebookal” da coisa: “As vezes julgamos as pessoas pela aparência, pela primeira impressão sem saber nada sobre sua vida; seus motivos, como ela se tornou esta pessoa, seus sofrimentos, batalhas e vitórias. Sendo ela feia, gorda, chata ou linda, elegante, culta, nem sempre essa pessoa foi assim e nem será assim pra sempre.”

beijosmedesligo x_x

PS.: Revelando aqui que escrevi essa frase depois de conhecer um pouco mais sobre a vida de uma certa pessoa que era absolutamente neutra para mim, e que até considerava meio estranha, meio “sei lá”; percebi quanta dor e sofrimento esta pessoa passou e esconde por trás de atitudes “estranhas”, seguindo em frente em sua vida, à sua maneira, se agarrando ao sentimento eterno de luto. Fiquei muito emocionada com a verdade revelada e chorei quando me dei conta da minha ignorancia. Me senti absolutamente pequena e limitada, mas, compreendi a lição.

Bolsas e mulheres.

Grande é a curiosidade dos homens quanto a alguns assuntos femininos… Conteúdo de bolsas, ídas ao banheiro, amor por sapatos e bolsas, trocar 129876716871 vezes de bolsas ou gostar de bolsas absurdamente estranhas, podem fazer até os cérebros masculinos mais geniais, que resolvem problemas de física quântica como respiram o ar, ficarem extremamente intrigados e sem resposta. Apesar de já ter lido muitos artigos de internet sobre conteúdo de bolsas ou segredo da ída coletiva ao banheiro, nunca me deparei com um que fosse realmente convincente. Então resolvi criar um.

Ao que se diz respeito as bolsas, eu que fui criada em 2 culturas diferentes, posso lhes afirmar que mulheres em geral, gostam de bolsas em qualquer lugar do mundo, pelo simples fato de que é prático para carregar todo o seu “kit de primeiros socorros” que varia de mulher para mulher. Dentro da minha bolsa por exemplo, encontra-se uma necessaire com coisas que eu acho necessário, hahaha por isso que o nome disso é necessaire. ~~~D: Encontra-se meu carregador de celular, o celular, meu mp3 player, um livro, um guarda-chuva (São Paulo da garoa, sabe como é ne…), as chaves de casa, carteira e chicletes. Agora, dentro da nessesaire encontra-se: escova e pasta de dente, fio dental, absorventes (eu tenho um útero afinal…), pinsa (muito útil e já emprestei para alguns amigOs), desodorante, lixa e alicate de unha (que também já emprestei para amigOs), lenço de papel (riniti…), manteiga de cacau e nebacetim (coisa de mãe né? auhauahu). Eventualmente eu consigo ainda enfiar um casaco dentro da minha bolsa. Segundo relato de amigos, eu sou como a mulher de um deles e tenho duas temperaturas: “frio” e “muito frio”. Então um casaco se faz sempre necessário sob tais temperaturas… Até considero minha bolsa bem normal e light comparado a de algumas conhecidas, na verdade. Como já falei, mulher leva na bolsa o que acha necessário. Na bolsa de algumas, será possível encontrar maquiagens, protetor solar (isso tem na minha tb, as vezes), perfume, spray de pimenta, calculadora, PSP, lentes de contato, óculos, anticoncepcional, camisinhas e até calsinha, juro. E só calculem o que pode conter dentro da bolsa de uma mãe com um bebê! Há!

E como os homens conseguem viver com carteira, celular, chaves, as vezes chicletes, cigarros, isqueiros tudo enfiado nos bolsos? Eis a questão! Bolso de calças masculinas são grandes! As calças femininas, diferentemente das masculinas, geralmetne têm bolsos falsos, ou são extremamente pequenos; são mais justas ao corpo de modo que se colocar um celular por exemplo, ficará um quadrado saltando nas bandas de trás. Garanto que os homens preferem ver a mulherada de bolsa e ter a visão completa da comissão traseira do que ver formatos de carteiras e celulares expremidos. E onde elas guardam todos esses objetos? Nas bolsas é claro! o/ Mas como explicar os outros objetos que os homens nem pensam em carregar? Talvez os homens conseguem viver sem bolsa porque sempre terá uma mulher por perto para emprestar/carregar coisas para eles. Que atire a primeira pedra qual a mulher que nunca colocou na sua bolsa, a carteira, chave ou qualquer outro objeto do amigo, namorado, pai, primo, ou seja, de algum homem, na sua bolsa? E qual o homem que nunca pediu pra colocar sua carteira na bolsa de alguma mulher? (Ou talvez, eles consigam viver assim pelo simples fato de que não têm um útero no comando dos seus hormônios. õO!)
Enfim, a bolsa feminina existe para ser preenchida com:
a) coisas úteis;
b) coisas que poderão ser úteis;
c) coisas inúteis mas que decidimos carregar só para fazer peso e complicar o que pode ser simplificado;
d) pertences de alguém que não possui bolsa, nem bolso.
Logo, o conteúdo da bolsa feminina se baseia em tudo o que se pode imaginar dentro destas condições sitadas acima, ou seja, EVERYTHING. Tipo a bolsa do Gato Felix. Tipo a bolsa da Mary Poppins. Ponto final, assunto da bolsa resolvido. (ne?)

Agora vamos para um assunto mais polêmico e proibido para menores (not). ~~~~~O BANHEIRO FEMININO!!!~~~~~
Eu como mulher também faço minhas ídas coletivas aos banheiros, mas, na verdade não acredito que exista um porque especial para isso. Não vamos fazer nada demais lá, apenas um xixi, um retoque… uma olhada no espelho. Falar mal/bem da roupa de alguém, falar mal/bem de algum rapaz… (perigosas peruas muahaha!). E nada mais. Não tem um motivo específico para irmos juntas… companhia, talvez? Aquela mão amiga para segurar a porta quando não tem trava. Segurar a bolsa quando o desafio do “pipi-aéreo” se faz necessário. Para passar papel higiênico por baixo da porta quando descobrimos que acabou… mulheres unidas jamais serão vencidas, então, legal, vamos todas juntas ao banheiro! Por outro lado, homens não tem muito o que fazer juntos no banheiro e ninguém vai segurar nada para eles, eu suponho… (õõ!!) então, não tem a menor vantagem ir todos juntos. Ainda mais porque banheiro masculino não tem portas dividindo suas intimidades, só mictórios, então é até melhor que não vão todos juntos, meio que por privacidade, eu acho.
Ok, então, basicamente meninas vão para o banheiro juntas para:
a) se olhar no espelho, trocar ideias sobre maquiagem, emprestar batom, escova de cabelo, desodorante etc;
b) falar sobre coisas que não podiam falar na presensa das pessoas que estavam junto até o momento do banheiro;
c) ajudar uma a outra num eventual obstáculo como portas sem trava ou banheiros sem papel;
d) só para acompanhar a amiga, mesmo que não tenha nada pra fazer.
Logo, mulheres vão ao banheiro juntas por solidariedade, por futilidade ou por maldade/bondade, diferentemente dos homens que não têm necessidade de serem solidários com o amigo, nem usam maquiagem para ter que retocar, e não falam muito dentro do banheiro enquanto outros homens também estão concentrados com suas devidas coisas pra fora. Questão do banheiro resolvida. (ne?)

Agora, porque mulher tem necessidade de falar de roupas, sapatos, bolsa, cabelo, maquiagem, bem/mal de coisas e pessoas? Bom, na real, isso depende muito de cada mulher. Não são todas que fazem isso o tempo todo. Eu por exemplo já fui muitas vezes ao banheiro sozinha (associando aqui a ida ao banheiro com fofocas) sem convidar as amigas, simplesmente por achar desnecessário. Se quiser vir junto não me importo mas, geralmente vou sozinha. Se me convidam vou, mas, talvez pelo simples fato de que não tinha porque recusar, já que poderia aproveitar a “carona” para fazer um numero 1 básico. Maquiagem raramente uso, cabelos nem penteio. hahaha É a minha parte masculina falando mais alto… >_< e sei que muitas mulheres são como eu. Simplesmente não se importam de ir juntas ou sozinhas ao banheiro. E de fato, homens também aproveitam a ausência das mulheres para falar sobre carros, esportes, coisas e pessoas, bem/mal, etc. Cada sexo, cada grupo, cada faixa etária, cada cultura, cada linha de raciocíneo com seus assuntos, afinal. Assunto das fofocas e pipinguins femeninos/masculinos resolvido.

Ainda existe o mistério do amor pelos sapatos. Conheço mulheres que têm uma verdadeira coleção de sapatos, um mais estranho que o outro. Isto eu realmente não compreendo. Até acho muitos sapatos legais, mas creio que cerca de 85% dos sapatos disponíveis no mercado eu não compraria por achar muito feio, muito caro, muito desconfortavel, muito exagerado, inútil para meu estilo de vida ou que não tem nada a ver comigo. Levando em consideração que a maioria das mulheres que “colecionam” sapatos, boa parte deles são de salto alto, posso imaginar que através dos sapatos de salto elas se sintam mulheres poderosas, com um toque de fetiche ou alguma coisa do gênero. Eu como não sou muito fã dos saltos, acabo me tornando indiferente para este fato talvez… That’s a mistery unsolved… =/

Não me veio mais nenhum assunto na cabeça do qual acredito que gera mistério para os homens mas, estou disposta a responder perguntas dos meninos quanto ao mundo feminino, se isto for da minha capacidade, e juro que procurarei respostas caso tenha alguma menina que queira saber mais sobre coisas de meninos uma vez que tenho 3 morando comigo atualmente. há! ò_ó/

Acho legal para perder o preconceito entre homens e mulheres, que existe em torno de assuntos comuns e até bem naturais, mas, que por pudor, tabu ou sei lá mais o que, ninguém esclarece…

That’s it!

Beijosmedesligo x_x

Atualização sobre “Evolução… ou não? :S”

Para quem não leu…

Evolução… ou não? :S

…e segue a ideia de evolução. Ou não.

Eu tinha excluído o Fotolog e o Twitter, mas coisas aconteceram e eu “tive” que refazê-los. Só que a pessoa aqui não sabia que não poderia mais utilizar o mesmo e-mail no Twitter, obviamente porque só concordei com tudo e fiz a conta, hahahahaha. Então fiz mais um e-mail para poder utilizar novamente o Twitter.

21. Eu fiz um novo Fotolog.

22. Eu criei mais um g-mail.

23. Eu refiz um Twitter.

Mas é claro que as coisas não podem parar por aí… Não, não podem. Eu “tive” que seguir os conselhos de diversas pessoas que já vinham me falando, e assinei o Facebook. Agora sou uma menina antenada! Tenho Twitter e Facebook. (Nota!: Preciso assistir aquele filme, parece legal…)

24. Eu assinei o Facebook.

Mas já colocando meus planos futuros aqui, realmente não consigo dar conta de atualziar todas essas coisas, à não ser que eu esteja de férias forever, então futuramente excluirei o fotolog, mas quero transferir algumas coisas para o blog aqui, que estou tentando aprimorar aos poucos…

25. Excluirei o fotolog num futuro próximo.

Na verdade eu nem mexo muito no Twitter. Achei legal algumas coisinhas que descobri nesta nova versão, mas nada demais. Mas este por enquanto vou manter alí quietinho, pode servir para alguma coisa. Muahaha!

Eu ainda tenho intenção de criar um espaço para publicar meus desenhos, mas isso fica para um futuro também. Por enquanto preciso aprender a mexer direito nas coisas que tenho!! (As coisas não podem ser tão simples  assim, é claro. Principalmente para mim, com meu bloqueio tecnológico…)

Obs.: Achei o Facebook bem mais legal que o Orkut, prontofalei.

É isso aí!

 

beijosmedesligo x_x

 

 

 

 

Wellcome aos designers mendigos.

Há tempos que não escrevo aqui, meodeos! Mas nem tenho um público muito grande que acompanha minhas besteirinhas então tudo bem. Vamos lá.

Acho que eu sou uma negação para um blog de moda, e criei este, meio que em busca de um sentido maior para eu ter feito o curso de design de moda. Certamente um dia eu descobrirei, mas por enquanto confesso que está difícil passar os dias só ralando com aquele mesmo salário básico, sem nenhum nenhum nenhum glamour na minha vida.

Pois bem, minha faculdade mentirosa me disse que seriam dias corridos entre viagens, palestras, eventos, cocktails, modelos e manequins, onde aviamentos nunca seriam o bastante para finalizar o grande look. Que as tardes mais sem noção seriam a máxima inspiração para minha próxima coleção e que os paetês que já estão fora de moda há tempos, hello? serão substituídos por tecidos superinteligentes que imitam brilhos e gotas d’águas. Minha faculdade mentirosa me disse que moda está em todos os lugares, que moda é efêmero, é movimento, é comunicação, é glamour.

Vou lhes dizer o que aprendi desde que comecei a trabalhar com moda, e isso fazem uns 5 anos. Eu que tive a sorte de começar diretamente em escritório, como designer gráfica, ví os meus dias de criatividade se esvair como água pelos dedos, com o monte de “artes semiprontas” que tinha que criar todos os dias. Criatividade é uma coisa artística, que vem lá de dentro da alma, da personalidade, do coração! Não de um CD cheio de artes prontas com fontes preparadas. Ok, não pode demorar mais que 1 hora pra fazer uma arte simples, precisa sair 5 artes ou mais em 1 hora, isso quer dizer, muitas artes em 1 dia pois os prazos são curtos. Trabalhei me equilibrando em guide books, trend books, quadros de serigrafia, prazos e mais prazos, e muitos café para me manter acordada. Até que resolvi chutar o pau da barraca e aceitar um emprego (na área) diferente. Chega de ser designer gráfica! Quero ser estilista. Beleza. Cá estou eu que sou estilista, mas tb atendo o telefone, recepciono clientes, dou desculpas do meu chefe para as pessoas, ajudo a carregar e descarregar caminhão, compro aviamentos por ai, passo algumas tardes de verão dentro da estamparia cheia de peão, com chapas quentes e estufas ligadas (bem gostoso, adoro ¬¬), cuido de amostras e mais um monte de coisinhas. Eu tenho um carro pobre, não uso roupas de marca e abomino compradoras raivosas e histéricas me cobrando showroom, mostruário, amostra, faturamento, agendamento, aprovação de cor, aprovação de silk, qualidade do bordado, definição da etiqueta de composição, qualidade da ribana, mimimi, eu só escuto mimimi. MG, CADÊ O MEU GLAMOUR?

Cara, as vezes eu penso que meu emprego é bom porque as pessoas que trabalham comigo são muito divertidas (I’m very luscky about that). Mas é chato demais ter que lidar com pessoas arrogantes e histéricas que se acham a cereja do bolo só pq trabalham numa empresa de nome. As vezes nem trabalham em uma empresa grande coisa, mas “se acham” porque são do Rio, de São Paulo… Qual é o problema com o interior de Santa Catarina? É muito bonito aqui, viu?

Pólo têxtil é uma beleza. Cerca de 100~200 alunos se formam em moda por ano, se não mais, só aqui na região. Tem empresa têxtil em qualquer canto, mas e emprego? Quem te garante um cargo bom? Ou ainda, quem te garante um cargo bom com um salário bom?? É difícil, é competitivo e as vezes até desanimador, para aqueles que como eu, não é filho do dono da empresa, não é de família “bem de vida”, não está conseguindo ter grana para se especializar mais e crescer… Chega uma hora que a gente para pra pensar se isso tudo está valendo a pena…

Vou acreditar que tudo vale a pena como experiência de vida que me fará crescer como pessoa. Nem por essas e por outras que vou desistir de buscar. Quero o “GLAMOUR” sim!Mas quero manter-me consciente e com os pés na realidade, sem me deixar levar por sonhos camuflados e perigosos que o mundo da moda oferece…

Dedicando este post à todos os designers mendigos! Nossa vez chegará!

 

beijosmedesligo x_x

 

Evolução… ou não? :S

Quando eu tinha meus 12 ou 13 anos, minha irmã tinha compra do um notebook. Eu não mexia pois tinha medo de estragar. Ainda era o Windows 95, e eu não tinha noção de nada. A internet era lenta, e não tinha muitos sites como hoje. Ou eramos nós que não sabíamos mexer… ¬¬

Com meus 15 anos, ganhei meu primeiro computador. Este “já era” o Windows 98!! Eu me divertia com os Temas para a Área de Trabalho que o Windows 98 oferecia. Então nessa época comecei a fazer um curso de computação básica para começar a entender melhor sobre como funciona um computador. E lá eu fui apresentada às maravilhas da Internet.

1. Eu mandei instalar internet na minha casa.

2. Eu criei um e-mail no curso de computação pelo Bol.

3. Eu criei um e-mail do provedor da minha internet.

A internet era discada, mas conseguia entrar no final de semana quando minha tia deixava eu “ocupar a linha telefônica”.

4. Eu instalei o mirc.

5. Eu instalei o ICQ.

E conforme as coisas evoluíam eu fui (atrasadamente, me arrastando) evoluindo tb.

6. Eu criei um hotmail.

7. Eu instalei o MSN.

Nessa época eu ainda fazia pesquisa no Altavista e no Yahoo, pq não sabia quanto o Google era bom.

8. Eu desinstalei o mirc e o ICQ.

Tempos se passaram, a internet já não era mais discada, o Google foi evoluindo, o Youtube cresceu e eu já não usava outro site de pesquisa que não fosse o Google, e logo surgiu aquela história de Orkut. Acho que tinha coisas antes disso, mas eu nunca me interessava. Mais por preguiça de aprender a mexer do que por qualquer outra coisa. Na época o Orkut era restrito. Só entrava quem recebia convite. Eu devo ter recebido uns 25 convites de pessoas aleatórias. Até minha irmã que é mais velha que eu, já tinha Orkut e eu nada. Ainda por cima tinha que criar um g-mail…

9. Eu criei um g-mail.

10. Eu criei um Orkut.

Confeço que no decorrer do uso do Orkut, passei a gostar dele, pois, redescobri amigos da época de “1900 e bolinhas”, e achei meus primos por parte de mãe que fazem aaaanos que não tenho contato pessoalmente. Além de que ele lembra os aniversários e dá pra ver fotinhos atualizadas dos seus amigos distantes. E confeço que o g-mail é muito bom para usar, muito melhor que qualquer outro e-mail.

11. Eu mandei instalar a ADSL na minha casa.

Aqui e ali quando vc faz cursos, trabalha, etc e tal, vc tem que criar uma porção de coias pra poder usar em cada lugar. Então eu não coloquei na lista até agora os e-mails a parte e os MSNs a parte que criei por ai…

Mas as coisas não param por aí. Não. Não se pode parar de evoluir, levando em consideração o espaço praticamente infinito, de conteúdo disponível na internet. E quando se faz moda, se fala de moda. E quando se fala de moda, se fala de tudo que está se passando no mundo.

12. Eu criei um fotolog.

13. Eu criei um blog.

Mas daí as coisas já começam a complicar pq já nem sabia mais o quê era o quê e não estava dando conta de atualizar tudo com frequencia.

14. Eu exclui o blog.

15. Eu exclui o fotolog.

E à medida que vc conquista o “gatinho” que conversava com vc no MSN, vc já não tem mais interesse de entrar no MSN. Pelo menos foi assim comigo. :P

16. Praticamente não entro mais no MSN.

Mas eu gosto muito de escrever e senti falta de algo a mais. E no trabalho, alguns clientes solicitaram que eu tivesse um skype.

17. Eu criei outro blog.

18. Eu instalei o Skype.

Este é o blog que tenho hoje e mantenho. Mas as pessoas falam de mais coisas! Mais e mais novidades!! E eu tenho curiosidade de saber como é! Então…

19. Eu criei um Twitter.

Mas descobri que além de inútil, ele é tão bisbilhoteiro quanto o Orkut, e cara… realmente eu não tenho interesse de saber detalhes à respeito da vida dos artistas, nem dos meus colegas, nem de ninguém. Nem tenho vontade de ficar falando sobre “What’s happening today?”. Não entendo a lógica de seguir e ser seguida. Tentei entender e tentei fazer parte mas acho que não funcionou pra mim… -_-

20. Eu exclui o Twitter.

E isso porque eu não fiz metade das coisas que surgem por ai. Facebook, já recebi 6763416291 convites.

My space, Limão, Facebook, Orkut, Fotolog, Blog, Microblog, MSN, Skype, Google Talk, Twitter, Jaiku, Sonico, Octopop, Poodz, Pownce  e sei lá mais o que… A gente sempre recebe uns convites por aqui e por ali. Isso porque não citei até agora sobre os avanços dos celulares…

Primeiro eu não tinha nada e era feliz. Até o computador sem internet era legal. Até jogar Campo Minado era legal. Eu desenhava no Paint e era legal. E eu não tinha celular. Hoje em dia, sou “dependente química” da internet.  (Google e Youtube). Computador sem internet é inútil. Esqueci meu celular em algum lugar, parece que falta um braço. Como antes era possível viver sem essas coisas? Cada vez que tenho dúvida, logo vou no Google. Não lembro uma palavra em inglês, Google. Quero uma receita, Google. Seu amigo disse que a Janis Joplim morreu com 26 anos e vc não acreditou, Google.  Quer as notícias de hoje sobre o Djibuti, Google. Não sabe como chegar e precisa de um mapa? Google! A letra daquela música…. Google! Não entendo no que me transformei……… ú.ù

Parece que toda essa evolução nos faz ficar meio distante até de nós mesmos, ocupando nossas mentes com inutilidades e abobrinhas. (As vezes coisas úteis, confeço, mas a maioria das coisas são “abobrinhas”)

Tenho curiosidade de saber como o Google fará para monopolizar tudo no futuro como será o futuro.

I say high, you say low
You say why, and I say I don’t know

Beleza!

Estava vendo uma campanha da Dove sobre valorizar a beleza real. As propagandas chamam atenção. Mostram mulheres com cicatrizes, mulheres mais velhas ou gordas, ou seja, td que a sociedade acha feio para os “padrões”. Achei mto interessante pq vejo como a  ideia de beleza das pessoas estão se tornando cada vez mais artificialmente digitalizada. A moda ajuda, ainda por cima, a criar uma imagem de pessoas que não existem na vida real, só para realçar o quão não-cool e não-sexy vc é comparada à Kate Moss e à Scarlett Johansson e segue uma série de consequências… (e essa é a parte que eu odeio na moda…). Não existem mulheres e homens perfeitos com vidas e personalidade perfeitas como nos programas de TV e nas revistas. Nem sei dizer se aquilo tudo é perfeição…

Belezuras do Photoshop!

Eu sou uma pessoa que valoriza a beleza das pessoas sim, mas não coloco isso acima de tudo, afinal a gente não sabe o motivo das pessoas… As vezes alguém é mto gordo ou mto magro pq sofre de alguma doença; as vezes alguém tem um nariz meio feio pq quando criança sofreu um acidente; as vezes as pessoas nascem deficientes em alguma parte do corpo, e as vezes são feias simplesmente pq não sabem valorizar o corpo, ou o rosto com roupas e penteados que combinem. As vezes o sofrimento deixa marcas nas pessoas.  Mas isso não quer dizer que elas são más, ou que são chatas e não merecem a minha amizade. Sempre haverá pessoas más, chatas,  boas ou legais independente de serem lindas ou feias, negras ou brancas, altas ou baixas, homem ou mulher, hetero ou homossexual, jovem ou velho, de piercings, drads e tatuagens ou patricinha…

 

Irmãos de sangue: pais negros, 3 filhos negros, 3 filhos albinos.

Eu acredito que todas as pessoas individualmente têm uma beleza diferente. Então não podemos comparar-nos uns com os outros. Cada pessoa tem uma anatomia diferente, uma genética diferente, uma história diferente, uma personalidade diferente. Devemos olhar para as coisas boas das pessoas afinal, nós tb não somos perfeitos.

Steven Hawking

Uma vez um colega me disse que só queria pessoas bonitas no círculo de amizade dele. Eu concordei a princípio pois pensei, quem por sí mesmo quer colecionar amigos feios? õO Mas depois me imaginei sendo a feia da história, pq provavelmente no círculo de amizades lindas dele, haverá pessoas metrossexuais com 119 piercings pelo corpo, alargadores de 20cm, calça skinny cor amarelo fluorescente, franjas gigantescas que cobrem toda a face… e eu não sigo este pdrão, então me dei conta de que o que é feio pra mim, pode ser bonito para outros, e o que é feio para outros pode ser lindo pra mim. No meu círculo de amizades lindas provavelmente tem pessoas de todos os biotipos e descendências, mas que são pessoas de bom coração. Tenho amigos gays sim, tenho amigos gordos sim, tenho amigos secos sim, tenho amigos ricos e pobres sim, tenho amigos de  outras  culturas sim, tenho amigos velhos e jovens siiim! E se prestarmos atenção aprendemos a cada dia uns com os outros!

friends

Já fui desprezada por não ser bonita. Já fui desprezada por não ter dinheiro. Já fui desprezada por não usar roupas da moda. Já fui excluída por ter mais que 50kg, já fui criticada por não entender de moda sendo que eu mal tinha começado a faculdade… Já fui odiada pq não queria matar aula. Já sofri discriminação por ser brasileira, morena, de cabelos cacheados, E de olhos puxados… já fui discriminada por ter pais de origem diferentes.

 

Laren Galloway - blue eyed black baby

Eu sei como não é legal ser desprezada, rejeitada, ignorada…Por isso quero aprender a não julgar as pessoas pela aparência. Normalmente não faço isso, mas todos nós temos algum tipo de preconceito… infelizmente… Tb quero aprender a não supervalorizar a beleza das pessoas lindas, pois as pessoas mais lindas que conheci na minha vida, são pessoas iguais as outras, e as vezes até mais problemáticas que qualquer outra. A beleza física não dura pra sempre. Não nos deixemos levar tanto em consideração as aparências, mas sim a bondade no coração das pessoas.

 

Moda, moda e MODA!

Eu me questionei: Porque raios existe a moda?? Afinal, pq as pessoas consomem, consomem e consomem em prol de algo que é só aparências? Pq as pessoas valorizam o que é caro e “de marca” se isso tudo é só uma etiqueta!??

Eu sou mulher, e como toda mulher, gosto de roupas, sapatos, bolsas e acessórios. Gosto tb de cosméticos. Mas me comparando à amigas, conhecidas etc, vejo que sou até contida demais nos meus gastos e gostos. Ainda mais eu que trabalho com moda. E sei qual é a minha diferença. Eu tenho repulsa por coisas caras demais. Não admito que uma camiseta sem nada, de malha normal, só pq tem uma etiqueta “bonita” pendurada (que será arrancada fora), custe R$100,00. Isto É ROUBO! Roubo sim, pq não há nada de exclusivo numa camiseta de malha normal sem nada. O custo de fabricação é míninmo. Vc está pagando por uma etiqueta da qual vai jogar fora.

Eu oscilo entre o “gostar ou não gostar de moda, eis a questão?”, pq mesmo que eu tenha escolhido ser estilista desde os meus 12 anos, e tenha feito toda a minha faculdade e dedicado minha vida até agora por isso, muitas cosias eu não tinha noção. E hoje toda a minha visão é diferente. Mas, ao mesmo tempo que eu não gosto de algumas coisas, eu gosto de outras.

Então comecei a fuçar uns backups da minha memória para tentar lembrar das aulas na faculdade, de onde raios surgiu esse lance de moda…

Me lembro que à princípio, conceito de moda não existia. Roupas eram para se proteger e posteriormente, meio que para diferenciar castas, até que foi aumentando o luxo e evoluiu em algo como a moda, mas só para a galera da grana. É daí que vem aquela idéia de que mulher não pode repetir a roupa, afinal,  se a mulher repetisse a roupa, significava que o marido não tinha mto dinheiro, uma vez que mulher só servia como “chaveirinho” dos homens e outras “funções”. (mulheres, se vcs não repetem a roupa, saibam que isto é um pensamento muito antigo)

A moda como conhecemos começou mesmo no séc. XX. Ainda eram em torno de vestidos e espartilhos, mas tudo foi se libertando e mudando. As mulheres mudaram, as guerras aconteceram, os trabalhos mudaram, as classes sociais mudaram, a tecnologia avançou, as novas gerações trouxeram novas ideias, inventaram novas tendências, inventaram novos tecidos, mais práticos, mais econômicos, mais fácil de comercializar, até que tudo virou uma coisa desenfreada e descartável, que é o consumismo de hoje.

Bom, só para se ter uma ideia, o New Look de Christian Dior, era basicamente uma camisa acinturada com uma saia bem rodada cintura alta. Este look em versões variadas se extendeu por uma década INTEIRINHA! Só se usava o New Look, e hoje em dia comparem! Faz-se coleções a cada estação, ou até de 3 em 3 mêses! Estou fazendo coleção para o verão 2011 no meu trabalho e juro que já tem gente fazendo inverno 2012 com anjinhos no céu em homenagem ao “fim do calendário Maya”.

Como eles sabem o que vai estar na moda??? õO??

Pois é… eles não sabem beeem exatamente. Eles IMPÕEM o que vc vai usar futuramente. E mesmo que vc diga que não segue moda, não vai conseguir escapar pq até lá vc eventualmente vai comprar uma coisa nova, e lá estará odedinho da moda. Nas cores das camisetas, nas tendências de estampas… Sempre sobra um pouquinho da moda pra vc, mesmo que vc não queira.

Exemplo: Eu sempre gostei da história da Alice no País das Maravilhas, aqueeela loirinha de vestidinho azul, que corria atrás do coelho, falava com o gato, os gêmeos, o chapeleiro maluco, a rainha vermelha… da Disney mesmo. Até que descobri que na verdade isso era um livro, e que o livro nem tem mto a ver com o desenho da Disney. (Disney sempre estuprando as históras…) Fiquei fascinada mais ainda ao ver as ilustrações originais da Alice. Já gostava das da Disney, o original então… morri…
Pois bem, uns mêses atrás fui para Florianópolis assistir o tal do AVATAR 3D!! E passei mto frio no shopping, então, resolvi comprar uma blusinha para vestir por baixo do chamisê que estava usando. Cheguei na loja mais barata e oq encontro?? Uma camiseta da Alice!!! Oh! QUE LINDA! Comprei. Já sentada dentro do cinema, com meus óculos 3D, começam os traillers e o que me aparece? ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS 3D por TIM BURTON!!! “Aimeodeos é verdade!!” pensei, tinha me esquecido que ele lançou Alice! Amooo!! Adooorooo! Alice + Tim Burton + Johnny Depp = FUUUUCK!!!!! xDDD (L)
Opa, perai! Comprei uma camiseta da Alice, vai passar Alice nos cinemas… fucei as tendências de inverno e ADIVINHA??? Tudo estava lá! Desde a cor azul do vestido, a inspiração lúdica, o coat do chapeleiro…

Outro exemplo? Estava eu de boa no Orkut e vejo uma menina de 12 anos com um nike cano longo, e as amiguinhas todas falando “AI QUE LINDO TEU TÊNIS!!”, suuuper empolgadas. Aquele tênis, juro, não me era estranho. Veio em mente alguma coisa nostálgica da minha infância. Lembrei. O tênis do McFly, Devolta Para o Futuro. Tendência anos 80… 90… e segue mais! Lady Gaga não lembra a Madonna das antigas? A ousadia, os figurinos, a androginia… (para quem lembra, é claro… ¬¬) E a Ke$ha? Estourou sua música pop-trash-dance-disco-indie-cor-sei-lá-o-que… Tem uma coisinha de Kurt Cobain no visual dela né? casaquinho coat novamente, coturnos, inspiração grunge, óculos de aro colorido, anos 80, 90…

É minha gente… a moda existe pq as pessoas alimentam isso. É de certa forma uma maneira de comunicação, como aprendemos na facul (para quem se lembra). Através da sua roupa vc comunica às pessoas que tipo de pessoa vc é, e qual a sua vontade neste momento. Eu neste momento estou de calça jeans e baby look. O básico transpassa casualidade, conforto e informalidade. Ou seja, nada demais.Uma moça que vai para uma balada e quer arranjar um “amiguinho” certamente vai se produzir diferente do que ela usa para o trabalho. É neste sentido que funciona a comunicação na moda. Quero ter um ar blasé, quero ter um ar de drogado-erótico (como dizem nos orkuts por ai) sem ser drogado de verdade, quero ser hippie sem ter cara de mendigo, quero parecer uma pessoa alegre e animada, não quero que as pessoas falem muito comigo, quero me fechar, quero ser “invisível” para sociedade, quero parecer uma pop star, quero parecer mais magro, mais alto, mais forte, e ai por diante; a moda possibilita muitas coisas desde que vc saiba consiliar. Na dúvida, o básico nunca falha. Calça jeans e camiseta, camisa social, pretinho básico… (mas no seu tamanho de corpo por favor). Esta é uma parte interessante que eu até gosto, tratando-se de moda.

Mas não gosto da supervalorização que existe com as coisas de marca, mas parece que é inevitável… se é caro, é chick e se tem nome então? Já é! Eles são os pioneiros da moda, mas existe mta gente nova (e sem nome) com talento. E sabe do que mais? As pessoas de verdade não usam oq rola na passarela. Elas se quer entendem o que tudo aquilo significa. ¬¬ E vou ser bem sincera: Eu tb acho ridículo. Roupas conceituais (aquelas coisas extravagantes) servem pra quê afinal? Tá, eu sei, é para mostrar o conceito da coleção. Mas meio que foda-se o conceito da coleção né? -_- Quando eu vou comprar roupas, vou comprar pq preciso, pq me identifico com alguma peça, pq cai bem no meu corpo. E juro, to pouco me lixando pro tema da coleção… :/

E é aí que vem a parte que eu gosto da moda!

Street Fashion Style. A “moda de rua” no bom e claro português. É isso que o povo usa! Cada um deveria ser simplesmente ele mesmo, e deveria de certa forma mostrar para as pessoas algo como “eu sou assim, então não se aproxime” ou “eu sou assim, venha ser meu amigo” ou até mesmo “eu sou romantica”, “eu sou sexy” e daí vai. Essa é a moda que não segue tendência, pq cada um faz a sua conforme o seu “astral”, seu ritmo de vida, sua personalidade, seu humor, seu físico, seu próprio ESTILO!

Devemos aprender a nos aproveitar do que “a moda” tem para nos oferecer, e não ser manipulada por ela! Não devemos comprar coisas só pq achou bonito na vitrine mas na verdade nem combina com vc! (mulheres… ¬¬) Não devemos tentar caber num modelo 38 se o corpo é 42!! Assuma seu tananho! Sejam gordinhos/grandinhos felizes ou emagressam de verdade! O conforto é o máximo que a moda pode oferecer! Se aproveitem disso e não se torturem!!!

Acho que o mundo seria mais consciente, feliz e menos consumista se pensassem assim…

:*